Portal Supply Chain

Como transformar seus fornecedores em parceiros estratégicos de negócio – Case Comgás

A cadeia de suprimentos no processo logístico conta com uma variedade de pontas. Todas elas, evidentemente, contribuem em determinada proporção com a finalização do negócio. Assim como todas as demais pontas do processo dão a sua contribuição, os fornecedores são parte essencial no alcance dos resultados.

Então, o procurement de determinado processo é alimentado pela junção da realização de tarefas em diferentes níveis da cadeia.

Por isso, desenvolver novas formas de relação com os fornecedores pode mudar o seu negócio. Como prova disso, trouxemos a especialista Milena Brito para falar sobre o assunto. Ela ocupa, brilhantemente, a posição de Director of Supply Chain, Engineering & SHE, na Comgás, maior distribuidora de gás natural do Brasil.

Impactos de uma boa parceria entre fornecedores e organização no desenvolvimento do Procurement

Desenvolver um bom Procurement requer ações sólidas e resultados da relação entre fornecedores e a própria organização. Então, vai além da ação de encontrar componentes para um fim fabricação. Mas, também compreende o sucesso do processo que depende de cumprimento de prazos, acondicionamento correto, preservação de insumos e muito mais.

É justamente por isso que se faz imprescindível a criação de uma relação estável com os fornecedores. Inclusive, criando um ambiente onde seja possível criar resultados positivos para todos os lados.

Milena considera que a mensuração dos benefícios deve ser clara para ambas as partes. No caso específico da Comgas, por exemplo, isso se deu trazendo vantagens claras. Para a Comgás, por exemplo, pôde se vera acréscimo na segurança e na qualidade do produto, no aumento da eficiência do serviço, na melhoria da experiência com o cliente e na perduração do conhecimento, que agora estaria em um programa e não em pessoas.

Enquanto isso, os ganhos para os parceiros também são claros. Afinal, eles ganham em clareza nas expectativas, melhoria na gestão, suporte em momentos de crise e durabilidade no tempo de parceria.

Com esse tipo de ação é possível trazer os fornecedores para mais perto da companhia. A partir do pertencimento, a realização do Procurement se torna mais eficiente e vantajosa.

Sobre isso, a Director of Supply Chain, Engineering & SHE, na Comgás identifica uma série de vantagens da aproximação na parceria. Entre elas está o objetivo principal de todo o processo logístico, que é a boa experiência do consumidor final. Além disso, a proximidade com o fornecedor estabelece uma relação de segurança, confiabilidade e sustentabilidade que refletem no alcance das metas.

Como trazer a prestação de serviço para o âmbito da parceria

Então, o sucesso do Procurement compreende a transformação de uma simples prestação de serviço em parceria firme. Nesse processo, estão em jogo o alinhamento de ideias, o comprometimento recíproco e o compartilhamento da responsabilidade.

Milena confirma que, ter um treinamento específico é uma parte fundamental do recrutamento. Por isso, assim que são inseridos no programa, os prestadores recebem as informações necessárias. Essas informações estão disponíveis através de um e-book, por exemplo. Entretanto, há também momentos de conversas intencionais e alinhamentos mensais que trazem para a linha as atitudes de cada um.

Entretanto, a partir do recrutamento, outras ações devem se incrementar. Assim, o ideal é fazer isso a partir de treinamentos e atualizações que transformem em sinergia os esforços de todas as pontas do processo.

Para Milena, uma das grandes questões é introduzir no dia a dia dos fornecedores os valores inegociáveis da empresa. Assim, é importante conhecer quais são esses valores em seu próprio ambiente e compartilhar essas questões com os fornecedores.

Indicadores de uma boa parceria entre fornecedores e organização

Ao estabelecer uma relação de parceria com fornecedores, há possibilidades de ganhos para todas as partes. Esses benefícios podem ser medidos por KPIs que podem ser medidos na relação.

Lead Time

Um bom índice de Lead Time, por exemplo, é um bom indicador de sucesso na parceria. Isso porque, esse é o indicador que mede o tempo de realização do serviço desde a solicitação até a finalização da demanda por parte do fornecedor.

Confiabilidade do prestador

Para medir esse KPI, a observação se dá sobre o nível das entregas que o fornecedor realiza. Assim, é possível verificar se o prazo de encaminhamento é compatível com a estimativa da entrega. Quando o índice de confiabilidade é instável, o ideal é garantir o sucesso do Procurement a partir de parcerias com outros fornecedores.

 

Além desses indicadores, há outros cruciais na formação da parceria. Esses indicadores podem podem apontar resultados diferentes em tipos diferentes de fornecedores.

Conforme Milena, há indicadores internos, focados em segurança, sustentabilidade e satisfação do cliente, que denotam os melhores resultados de prestadores não exclusivos. Essa é uma boa prática também para os fornecedores, que podem angariar mais negócios a partir dos conhecimentos formados.

A discussão já foi objeto de conversa e de um case magnífico apresentado pela nossa especialista no Simpósio de Supply Chain Ciclo Academy.

CATEGORIAS

POSTS RECENTES

NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique ligado em nossas novidades!