Portal Supply Chain

gestão de pessoas

Gestão de pessoas em Supply Chain – Case Mercado Livre

Operar dentro do contexto de Supply Chain requer uma série de considerações. Afinal, trata-se de diversos processos reunidos apontados para um objetivo unificado. Assim, a gestão de pessoas é um dos players que contribuem diretamente para o objetivo logístico final.

Independente do nível da cadeia de suprimentos de que se trate, há sempre um time humano por trás das operações. Assim, a gestão de pessoas se faz crucial para a otimização da cadeia de valor.

Sobre isso, o People Business Partner Director do Mercado Livre, Márcio Oliveira, tem considerações importantes.

Especialmente quando o assunto é suprimento, o acesso às informações é elemento crucial para o desenvolvimento do trabalho. Por essa razão, o acesso é o caminho mais curto para que o cotidiano do time de pessoal valide os objetivos do Supply Chain, conforme Márcio.

Como integrar a Gestão de Pessoas e o Supply Chain

Exatamente por causa da visão digital e automática do Supply Chain, nem sempre é tão fácil integrá-lo à gestão de pessoas. Afinal, há uma certa interdependência entre eles que faz parecer difícil unir políticas de RH com Supply Chain.

Entretanto, já está posto que, os bons resultados carecem da sincronização dos processos. Por essa razão, a gestão precisa estabelecer uma visão integrativa e multifuncional que se transmita através de treinamentos. Enquanto isso, é necessário também que se utilize o potencial das políticas de RH a fim de se garantir que a implantação das estratégias sejam eficazes.

Para Márcio, uma das maneiras de alinhar as ambições individuais com o propósito coletivo do suprimento da cadeia, é estimulando a competitividade. Entretanto, não se trata de comparações injustas, mas de possibilidades de inspirações coletivas.

Além disso, o ideal é alimentar o ideal de que tudo deve ser executado da melhor maneira possível. Através da utilização do conhecimento disponível, todos podem contribuir da melhor maneira. Assim também é possível participar da realização de projetos sem que haja a visualização do resultado final. Ou seja, cada contribuição se faz importante independente da etapa de realização do objetivo.

De maneira geral, a maneira mais eficiente de fazer isso é tornando os colaboradores parte do processo. Com a sensação de pertencimento e contribuição, o compromisso assumido com o objetivo se torna muito mais sério.

Para que isso aconteça, a criação do ambiente, a integração dos participantes e a comunicação efetiva devem ser o foco da gestão de pessoas.

Desafio da Gestão de Pessoas em período pandêmico

Se integrar a Gestão de Pessoas com as técnicas de Supply Chain já parecia difícil antes, com a chegada da pandemia, as dificuldades ficaram ainda mais latentes. Entretanto, a superação de desafios é um dos objetivos da estratégia Supply Chain.

Para a maioria dos operantes do comércio de varejo, o corona vírus trouxe um campo novo de e-commerce, delivery, e demandas diferentes de tudo o que já se viu. Assim, abriu-se também um campo desconhecido de necessidade de mão de obra.

A partir da utilização e aprimoramento do Supply Chain, Márcio também identifica o potencial de multiplicação da equipe. Afinal, conforme já citado, foi exatamente nesse período que se viu crescer exponencialmente a demanda pelo e-commerce. Estando, então, estrategicamente posicionada, a Meli se viu desafiada a expandir em tempo de recesso. Entretanto, com isso, segue o desafio de gerir um contingente diferente, lidando com necessidades diferentes e trabalhando em condições diferentes.

Assim, é possível se identificar que os novos tempos pedem adaptações interessantes da gestão de pessoas. Apesar de ser um grande desafio, é também um enorme aprendizado para aquilo que ainda está por vir.

Márcio identifica que os impactos da pandemia Meli teve, sim, dois lados. Enquanto o vírus trouxe os riscos de contaminação e a necessidade de reformulação urgente do pessoal, essa foi também a chance de se expandir conceitos.

Então, o que se viu foi o fortalecimento de conceitos de criação, comunicação, convivência, colaboração e conectividade. Assim, o propósito foi evidenciado de dentro para fora. Além disso, através das operações da Meli, houve potencialização do comércio e do varejo. Como consequência disso, foi possível manter a estratégia de trabalho em casa, além dos salários e políticas.

Para o futuro

A partir da análise dos impactos já sofridos, é possível vislumbrar um futuro diferente de tudo o que já se viu. Afinal, têm-se a experiência de um acontecimento extremo, e todo um caminho de possibilidades no que chamamos de ‘Novo Normal”.

A ideia de futuro ideal passa pela tarefa de ajuntar aprendizados. Assim, investir na gestão de pessoas em paralelo ao investimento em estratégias digitais parece uma boa solução para o caminho novo. Quanto mais integração e valorização, maior a chance de se obter bons resultados.

O assunto abordado aqui é objeto de conversa e de um case magnífico apresentado pelo nosso especialista de hoje, no Simpósio de Supply Chain Ciclo Academy.

CATEGORIAS

POSTS RECENTES

NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique ligado em nossas novidades!