Portal Supply Chain

S&OP

A Aplicação de S&OP no Supply Chain e os benefícios do planejamento estratégico – Case Coupa

O Planejamento de vendas e operações, ou S&OP, se torna um elemento cada vez mais eficiente e eficaz no processo logístico. Afinal, em tempos de disrupções cada vez mais frequentes, nunca se fez tão importante ter um planejamento estruturado.

Para falar sobre o assunto, Braulio Cazzaniga – Customer Value Director da Coupa, traz contribuições importantes através do Case da líder em  gestão de gastos corporativos baseado em nuvem, que unifica processos em toda a cadeia de suprimentos, compras e funções financeiras.

Como fazer nascer a resiliência em cenários incertos como os atuais

A ruptura da cadeia de suprimentos e incertezas é algo bastante latente no universo logístico, com um cenário atual predisposto à imprevisibilidade de demandas, é preciso que as instituições encontrem meios que lhes façam cada vez mais eficientes e resilientes.

A eficiência e resiliência da cadeia de suprimentos atual é um misto de descoberta e desenvolvimento. Isso porque, em termos globais, menos de 25% dos líderes dizem que são resilientes. Assim, é fundamental estruturar um planejamento flexível e ágil que possa responder aos momentos de incertezas de maneira eficaz.

Entre as principais ações para que o objetivo seja alcançado está o encurtamento de horizontes de planejamento. Embora seja importante ter uma visão a longo prazo, o dinamismo das mudanças exige um planejamento funcional a curtíssimo prazo. Afinal, o que pode ser uma resposta eficaz para daqui a um mês, talvez não o seja para daqui a um ano.

Ao se pensar nisso, cai-se em outro ponto importante para a resiliência. Trata-se da tarefa de não se atrelar a modelos estáticos de planejamento. Pois, assim como o mercado é dinâmico, as respostas também precisam ser. Dessa forma, o ideal é se atentar às nuances do mercado e se equipar de espaços para a flexibilidade necessária em cada momento do planejamento.

S&OP – Quais são os principais desafios para se colher os resultados?

A grande verdade é que a dinâmica S&OP varia de acordo com o estado e dimensão de cada empresa. Contudo, um dos grandes desafios é adquirir a visão holística e integrada do planejamento. Isso é possível a partir de uma ferramenta eficiente que vá além do Mindset.

O S&OP depende muito de informações para gerar as simulações. Essa é a importância da integração a fim de acompanhar as mudanças constantes de disrupções nas cadeias. Logo, é preciso que se tenha ferramentas que permitam o levantamento, armazenamento e integração de dados de diversas áreas envolvidas no processo; tais como: marketing, vendas, transporte, finanças etc. Isso permite que haja um espaço de agilidade e integração dos cenários que precisam ser discutidos.

Assim, o sucesso do planejamento passa pela demanda integrada e análise de capacidade de produção que entende desde os pormenores da cadeia até o transporte. Essas respostas precisam ser dadas de forma rápida, sendo retroalimentadas pelo sistema de S&OP e acontecendo de forma ordenada e clara.

Outro desafio é incorporar os custos nas decisões. Tipicamente, as empresas envolvidas na cadeia de suprimentos estão mais focadas em volumes. Contudo, é preciso que se pense também nas análises financeiras e no impacto de valores da operação para que tudo aconteça.

S&OP e o futuro

Olhando para o futuro, se mostra cada vez mais difícil viver no meio organizacional sem a aplicação de S&OP. Esse, inclusive, é o mínimo que se espera para o mercado atual. E, na verdade, é a tendência para o funcionamento do futuro.

Para quem já tem o modelo há algum tempo, a consolidação da prática vê-se caminhando para o modelo colaborativo. A partir disso, é possível expandir os olhares e ampliar as soluções. Sobre isso, tem-se meio caminho para aumentar a tendência de integração com o restante da cadeia.

Isso pode ser feito a partir de ações de software and optimization. Assim é que se faz possível, por exemplo, identificar de quais fornecedores e localidades se traz matéria-prima. Essa busca se faz completa quando se tem aspectos sobre política de impostos, especificidades da logística e tudo o mais que possa impactar na decisão final. E, informações e dados desse tipo de ação é papel do S&OP.

Tendência futura do S&OP também é a incorporação de termos relacionados à análise de risco. Tem-se, por exemplo, modelo de Scorecard para analisar riscos futuros e possíveis acontecimentos como Chain Disruption. Além disso, os próprios temas ESG, que para se tornar realidade prática na cadeia, precisam dessa integração.

Para tudo isso, a Coupa se encontra no meio, com respostas simples e completas para problemas complexos. Conforme Braulio, a função institucional é utilizar suas ferramentas para fazer que as empresas atinjam esses e outros objetivos.

E, tem muito mais sobre isso na participação de Braulio Cazzaniga no Kick Off Supply Chain! Veja no Vídeo Abaixo:

CATEGORIAS

POSTS RECENTES

NEWSLETTER

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique ligado em nossas novidades!